segunda-feira, 11 de junho de 2018

Série Personalidades - Edemilson Pereira

   
     No final da Estrada de Anhaia, na região do Cabrestante; encrustado nos contrafortes da Serra do Mar está o Sitio Vanessa. O nome do Sítio não foi escolhido à toa. Presta homenagem à uma graciosa menina (sobrinha da nossa personalidade), que teve a existência das rosas.



     Quem passa por ali pode ouvir o murmurar do Rio dos Padres, que bordeja a propriedade da Família Pereira. Importante curso d'água, ao passar seu límpido líquido por entre as pedras cobertas por musgos, deixa uma beleza cênica de encher os olhos.
     Mas não se engane: vez ou outra esse esplendoroso presente da natureza deixa de lado seu viés calmo e tranquilo para transformasse em uma força incrível; levando rochas, árvores e todo material que suas águas possam tocar. De certa forma é o rio fazendo a limpeza de todo possível labéu do seu entorno. Quando o serviço está terminado, volta resiliente ao seu estado normal.
     Talvez o menino, nascido e criado nestas paragens em 22/10/1969, após tantas vezes olhar o rio - o seu rio - tenha visto sua imagem refletida; entendendo que o rio e ele são quase um só.
     Josefa de Lima Pereira é a matriarca da família, juntamente com seu finado marido Felisbino Pereira, com muito esforço criaram seus sete filhos. Juntos, os 7 irmãos e a matriarca, são os proprietários do Sítio Vanessa.
     Entre eles estava um que viria a se tornar o guardião de toda a região, que vai muito além dos limites de seu terreno. Edemilson Pereira é um entusiasta, e logo você entenderá o porquê.
     Acordava seus sobrinhos às 6 da manhã para irem juntos ao labor do roçado. Contra impropérios revoltosos e queixas indignadas de seus pupilos, ia "carinhosamente" - ou não - dando através de exemplos (e talvez outras coisas também) a grande lição sobre compromisso e responsabilidade. Era sua responsabilidade ensinar-lhes e seu comprometimento em fazer-lhes aprender.
     Carinhosamente, ensinou seus jovens sobrinhos a como proteger o que é necessário, nem que fosse fazendo e mastreando com as próprias mãos os palanques de concreto que hoje cercam o Sitio Vanessa. A união que hoje se vê na Família Pereira mostra que os esforços valeram a pena. 
     Mas a região do Anhaia ficou pequena demais, e ele precisava ir mais longe para ajudar os familiares no sustento da casa. Em Morretes, tentou ganhar o pão de cada dia em algumas empresas do município. Logo após, iniciou atividades em um trabalho modesto em uma gráfica no centro da cidade. Talvez, inicialmente, o chefe tivesse até ressalvas quanto à contratação daquele rapaz, mas foi logo seduzido pelo jeito sério, ético, meticuloso e comprometido ao trabalho que Edemilson demonstrou. Não demorou muito para que o trabalho modesto se transformasse em grandes responsabilidades e ele se tornasse uma espécie de "braço direito" da empresa.
     Incansável, nos momentos de descanso "carrega pedra" literalmente - Quando o conheci, ele estava executando o seu projeto para uma possível enchente na região. Portanto, construiu um valo, todo murado para que as águas fossem canalizadas de forma segura para fora de seu terreno, protegendo assim, a si, seus vizinhos e os acessos em uma possível situação calamitosa. - Logo amigos vieram e o foco mudou. Quando a situação do muro estava tranquila, ergueu praticamente sozinho quatro enormes coberturas para proteção e comodidade contra as constantes chuvas da região. Ainda, lembramos que a manutenção de todo o sítio é feita pelas mãos fortes e seguras dele, travando batalhas ferrenhas contra o capim e as quiçaças que ameaçam a beleza do lugar. Quando lhe sobra tempo, gasta-o com sua horta e com os cuidados da grande quantidade de animais domésticos (seus ou não) -  esse é o grande amor de toda a Família Pereira.
     Aliás, o Edemilson é digno de grande menção, afinal é um enorme protetor da natureza. Detentor de grande consciência ecológica e ambiental, além de proteger a fauna e a flora diretamente, expande seu amor e seu conhecimento pela comunidade local. Em um de seus inúmeros projetos, executa anualmente uma atividade com as crianças das escolas municipais das comunidades próximas, bem na Semana Mundial do Meio Ambiente, mostrando in loco, através de um passeio em sua propriedade, a importância da preservação. Ali, convida os pequenos a ajudarem na sua empreitada espalhando além das sementes de palmeiras pela mata (sementes estas colhidas por ele e seus familiares nas semanas antecedentes ao evento) também as sementes que irão brotar na cabeça ainda em formação dos jovens: a consciência de que todos somos uma pequena parte de um grande todo, e que somos todos responsáveis pelo equilíbrio desse sistema. 
     Além disso, promove junto com amigos, anualmente, uma festa de final de ano para os pequenos, levando calor, amor, encantamento e empatia aos pequeninos que agradecem com brilho nos olhos e abraços apertados.
     Mas o fôlego da nossa Personalidade não acaba por aqui, ainda sobre a questão Comunidade, foi um dos fundadores da Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa. Uma ideia genial que você pode saber mais no link abaixo:
http://rafakoz.blogspot.com/2012/02/biblioteca-comunitaria-sitio-vanessa.html
Edemilson Pereira - Pedaço do acervo da  Biblioteca e o valo murado construído pelas suas próprias mãos.

     As atividades e os projetos relacionadas ao meio ambiente são tantos que renderiam um texto enorme só sobre esse tema. Aliás, há inclusive, um trabalho de conclusão de curso pela UFPR que trata sobre as atividades e a importância do Sitio Vanessa e dos seus proprietários para o ecoturismo e o conservacionismo da região.
     Edemilson sempre está atento com as situações que podem oferecer riscos à comunidade onde vive. Faz parte da sua rotina monitorar as encostas, estradas e outros pontos vulneráveis. Faz o que a maioria dos brasileiros deveria fazer pelo bem comum: olhar, zelar, intervir, orientar e cobrar providências das esferas superiores - as quais elegemos para, na verdade, olhar pelo coletivo e não pelo individual. Não é de se estranhar que foi ele quem percebeu uma grande rachadura se iniciando na encosta do Viaduto dos Padres (BR-277, na ligação Litoral-Planalto Paranaense). Após se colocar à disposição para eventuais explicações e após algumas INdisposições com alguns envolvidos na situação, conseguiu, juntamente e através do Ministério Público, que uma grande obra de infraestrutura fosse iniciada no local.
     A propriedade de sua família faz divisa com o Parque Estadual do Pau-Oco, casa do Caminho Colonial do Arraial e do Salto Fortuna. Portanto, é normal ver esse laborioso homem dando dicas e avisos sobre segurança aos incautos visitantes que por ali passam. Criado na região, sabe bem, através do que viu e ouviu dos antigos sobre aquele importante traçado, qual é o valor histórico do Caminho, sendo por mim, considerado um grande guardião arqueológico. Nutre um carinho e um respeito muito grande pelo que é antigo, tendo em seu acervo algumas peças garimpadas e adquiridas em garagens, ferros-velhos e outras paragens de Morretes; verdadeiras peças de museu que guarda com empenho e zelo. 
     Portanto, caro leitor, não se engane ao ver um rapaz magro e sorridente roçando o Oleoduto da Petrobrás lá pelos lados do Anhaia - mesmo que o boné que ele tanto gosta e provavelmente esteja usando seja de uma de suas subsidiárias - ele não tem nada a ver com a Estatal...
     Ao pedir alguma informação sobre a região ou "ganhar" uns minutinhos de conversa com ele você logo perceberá...
     Ele é apenas um cidadão brasileiro fazendo um pouquinho a mais do que olhar para seu próprio umbigo. Embora nem sempre tenha o prestígio que merece.
Dona Josefa, a matriarca dos Pereira e Edemilson.

"O menino olhou o rio
E o rio deixou-se refletir.
Refletindo, o menino, 
sabia que, assim como o rio 
muito longe poderia ir"
Papael Kozechen 06/06/2018


Rio dos Padres

Edemilson Pereira realizando melhorias e adequações no Sitio Vanessa - implementação e readequação de  sistema de saneamento eficiente.

Créditos fotos: Papael Kozechen e Juliano Rocha

Um comentário:

Carlos Romualdo Lima disse...

Linda história do Edemilson, um grande exemplo para todos nós e prova de que determinação e perseverança fazem muita diferença e são capazes de moverem montanhas, principalmente vindas de uma pessoa tão simples e humilde.
História também muito bem redigida e contada pelo Papael, que está de parabéns